IGP-M pode ajudar a aliviar seu bolso

Posted on Junho 1, 2006


Ana Carolina Moreno
(Terra Magazine – 01/06/2006)

Nos últimos 12 meses, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) apresentou queda constante, num total de -0,33% no período. É a primeira vez que esse fenômeno acontece desde 1989, quando o índice foi criado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). Essa baixa tem efeitos importantes na renegociação de contratos.

O IGP-M é bastante popular nos contratos de aluguel, de prestação de serviços e mensalidades escolares, e determina qual será o reajuste no final de 12 meses. Nos últimos anos, os prestadores de serviço e donos de imóveis e escolas costumaram optar pelo indicador porque, como ele sofre influência da variação cambial – e o dólar estava em alta – o valor no contrato era sempre ajustado para cima.

Desde 2003, porém, o real se valorizou em relação ao dólar, e essa tendência se intensificou nos últimos 12 meses.

Desse modo, se você tiver contratos atrelados ao IGP-M, essa deflação faz com que o valor tenha de ser corrigido, só que, desta vez, para baixo.

Como, no Brasil, reajuste é praticamente um sinônimo de “elevar o preço”, o consumidor deve ficar atento ao que estipula o contrato e verificar se o preço vai baixar.

Como um contrato é sempre um acordo entre partes, se o prestador de serviço desistir de apostar no IGP-M e quiser trocar o índice de reajuste para continuar lucrando mais, só pode fazê-lo com a aprovação do consumidor.

Índices de preços são taxas calculadas por institutos de pesquisa como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Eles determinam o reajuste de preços ao consumidor a partir da coleta de amostras de preços. Cada um compõe a cesta de produtos e serviços pesquisados e o seu período de cálculo da sua maneira. O IGP-M é calculado pela FGV sempre no período entre o dia 21 de um mês e o dia 20 do mês seguinte.

Assim como outros índices gerais de preços, o IGP-M inclui no seu cálculo amostras de produtos básicos de consumo do brasileiro médio (arroz, gasolina, escola etc.). As amostras de preços desses índices são retiradas do mercado interno, em reais.

Uma das caraterísticas que diferencia o IGP-M é o alto peso das commodities -produtos negociados em larga escala mundial, como a laranja e a soja- na conta. Como o preço das commodities é fixado internacionalmente, a moeda utilizada é o dólar, cujo preço influencia diretamente, portanto, o cálculo do índice.

Anúncios